A COMUNHÃO CRISTÃ

“Em cada alma havia temor; e muitos prodígios e sinais eram feitos por intermédio dos apóstolos. Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum.Vendiam as suas propriedades e bens, distribuindo o produto entre todos, à medida que alguém tinha necessidade. Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos.”(Atos2.43-47)
Todos os cristãos do mundo todo se reúnem para louvar e desfrutar da comunhão. Crentes de todas as idades, cultura ou nação se ajuntam como irmãos em Cristo para a adoração no dia do Senhor.
Em Jerusalém, todos os que foram redimidos em Cristo se ajuntaram para celebrar. Em Atos vemos que a primeira igreja se reunia nas casas das pessoas. Esses crentes eram dedicados à comunhão e se reuniam com alegria. Eles não participavam da comunhão por obrigação, mas por um desejo sincero de estar com seus irmãos. Tinham grande prazer em estar juntos.
Essa igreja era caracterizada pela a unidade do Espírito “Todos os que creram estavam juntos…”(v.44). E sobre essa unidade Paulo diz mais tarde aos irmãos em Éfeso: “esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz”(Ef 4.3). Percebemos que essa unidade deve partir do nosso “esforço” (perseverança). Ela não vem de forma simples. É preciso buscá-la e a igreja em Atos fazia isso.
Aqueles irmãos vendiam seus bens para ajudar a suprir as necessidades daqueles que sofriam (cf At. 2.45). Não eram apenas pessoas dispostas a doar, mas também havia aqueles dispostos a receber. A humildade e a sinceridade prevaleciam entre eles. Eram desprendidos dos seus bens porque o mais importante era a alegria do irmão e a glória do Senhor.
A comunhão verdadeira só existe se nós nos desprendermos de nosso coração pecaminoso e não deixar o orgulho e a ganância falarem alto. Essa verdadeira comunhão existe quando as pessoas são abertas e honestas em relação às suas lutas e necessidades. Deus nos dá a oportunidade de experimentarmos a comunhão em Sua igreja. No entanto, se nosso coração não estiver disposto a viver essa comunhão, nem mesmo saberemos o que significa “comunhão”. A igreja é lugar onde os cristãos “tem tudo em comum” e são dedicados ao bem estar uns dos outros.
Que o Senhor nos faça uma igreja que  busque sempre a verdadeira comunhão com Ele e com  os nossos irmãos para a glória de Jesus Cristo, o Senhor da Igreja! 

Por Rev. Ronaldo P Mendes

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*